Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

City Lights

Aluna da Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts (e de Medicina, nos tempos livres)

City Lights

Aluna da Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts (e de Medicina, nos tempos livres)

Vamos Falar de Gordos e Magros?

Considerem isto um desabafo pessoal, porque também tenho direito a fazê-los de vez em quando.

Nunca fui magra: na escola nunca fui Olivia Palito, nunca fui daquelas meninas de pernas muito fininhas, sem barriga, sem gordura que se visse. Mas também nunca fui gorda. Era uma miúda normal. Na puberdade aumentei de peso, mas foi coisa que não durou muito: em pouco tempo as mamas passaram para metade, a anca que tinha triplicado voltou ao tamanho normal, consegui voltar a enfiar o rabo em calças de tamanho aceitável. Em suma, voltei a ser uma miúda normal. Nunca serei top model, mas também nunca foi essa a minha intenção. Treino e como bem para ter um corpo bonito e saudável, e principalmente para não morrer aos trinta anos com um enfarte, não para corresponder a um determinado estereótipo. 

O grande problema aqui é que sou baixa. Tenho pouco mais de metro e meio e isso, aliado ao facto de não ter um peso considerável e ter uma estrutura mais ou menos esguia, faz-me sempre parecer mais pequena do que realmente sou. E é por isso que ouço constantemente as pessoas a mandarem-me comer mais. Para crescer.

Ora vamos lá ver uma coisa: se até esta idade não cresci, não vai ser agora que isso vai acontecer. Comer dois pratos cheios não me vai fazer aumentar vinte centímetros à altura. No entanto, talvez aumente bastante à largura.

E é isso que as pessoas têm que começar a perceber. Chega de criticar os outros pelo tipo de corpo que têm, principalmente se é algo que não podem mudar. Há quem não consiga engordar, quem não consiga emagrecer, e ouvir constantemente comentários depreciativos em relação a uma coisa que por si só já nos atormenta, não é propriamente uma ajuda à auto-estima. Nunca tive problemas com a minha imagem, rio-me quando me dizem que pareço mais nova e digo que é bom que assim seja sempre. Mas há uma altura em que as piadas deixam de ter piada, e começam a irritar: Come mais um bocadinho, que a tua irmã está maior do que tu! Só mais uma colherzinha para deixar de ser ver esses ossos. Se tivesses mais uns quilinhos essa saia ficava-te melhor!

Não é assim que funciona gente. Nunca ninguém ficou melhor por ser criticado com frequência, e não é por insistirem muito que isso vai mudar!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.